A FINITUDE EM EMMANUEL LÉVINAS: a morte como experiência inexperienciável da alteridade.

Raphael Douglas Tenório Filho defendeu recentemente sua dissertação pelo PPG de Filosofia da UFPE. A banca foi composta pelos professores Marcelo Fabri (UFSM), Marcelo Pelizzoli (UFPE) e Sandro Sayão (UFPE/Orientador). Segue abaixo o resumo. A pesquisa se empenha em analisar a fenomenologia da morte em Emmanuel Lévinas. Em Martin Heidegger, principal autor com o qual dialoga … Continue lendo A FINITUDE EM EMMANUEL LÉVINAS: a morte como experiência inexperienciável da alteridade.

Anúncios